Crescendo como Saumensch

Resenha | Eragon

quarta-feira, julho 06, 2016 Julia Pinheiro 2 Comments


Eragon é o primeiro livro da série A Herança, escrito por Christopher Paolini e publicado pela Rocco em 2005. O livro conta com 460 páginas amareladas, um glossário de algumas línguas do livro, um mapa e um sumário - o que eu achei bem interessante, já que é difícil achar livros que tenha.


A história é narrada em terceira pessoa geralmente tendo só o ponto de vista de Eragon, um garoto de quinze anos que vive com o tio e o primo em uma fazenda em um pequeno e isolado vale. Sua função para ajudar em casa é caçar, e onde ele mais consegue abater animais é na misteriosa rede de montanhas da Espinha, onde ninguém mais ousa ir. E é em uma dessas caçadas em que ele encontra uma enorme pedra azul que ele decide levar com ele e tentar vender.


Como a pedra vem de um lugar que todos acham ser amaldiçoado Eragon acaba não conseguindo se desfazer dela, que pouco tempo depois acaba se revelando não ser uma pedra, e sim, um ovo de dragão. Mas os cavalheiros estão extintos, e o único dragão que existe no reino pertence ao mesmo rei tirano que causou sua extinção, e não demora muito para que o rei vá atrás dele, em uma investida que acaba causando a morte do seu tio.


Com isso Eragon parte do vale em busca de vingança junto com um misterioso contador de histórias, que insiste que deve estar onde as histórias acontecem, mas Eragon não se sente preparado pelo peso da responsabilidade que lhe foi concedida, a partir de agora cada atitude sua, cada escolha e cada caminho que ele tomar terá influência entre muito mais pessoas do que ele jamais poderia pensar, resta a ele a sabedoria na hora de escolher ou confiar nos rebeldes e assumir sua responsabilidade como Cavalheiro, ou servir ao império.


Paolini cria um mundo muito bem estruturado, durante a leitura você pode mesmo pensar que ele estava realmente vendo tudo aquilo de tão precisas que são as descrições e de tão complexo que é esse mundo. A narrativa não é pesada mas também não corre tão solta assim, acredito que pela riqueza dos detalhes e por se tratar de uma jornada muito longa. Muitas vezes nada acontece, e outras vezes você tem um turbilhão de informações. 


Esse livro na verdade foi uma releitura, eu li ele há muitos anos quando devia ter uns 11 anos? E decidi reler porque só agora consegui as continuações e não lembrava de muita coisa. Lembro que na primeira vez amei, mas dessa vez não me apeguei tanto porque acabei me lembrando de mais coisas do que esperava então não me surpreendia e nem ficava ansiosa para saber o que iria acontecer depois, porque eu já sabia. Por isso, acho que minha avaliação ficou comprometida por ser uma releitura, mas eu super indico pra quem gosta de uma boa dose de fantasia clássica, com rebeldes, elfos e dragões. 

O livro não vai acrescentar nenhuma reflexão transformadora na sua vida, é um livro para quem busca uma boa aventura sem mais. Dei quatro estrelas no skoob mas estou com grandes expectativas quanto ao próximo já que o final deixou algumas questões interessantes em aberto.



Trechos favoritos:

"Tenham cuidado especial para que seus pensamentos permaneçam livres. Um indivíduo pode ser livre, contudo pode estar mais preso do que um escravo. Deem seus ouvidos às pessoas, mas nunca o coração. Demonstrem respeito por aqueles que estão no poder, mas nunca os sigam cegamente." 

"Mas se tudo isso era predestinado, será que nossas escolhas têm alguma importância? Ou será que devemos aprender a aceitar nosso destino?"


Já conheciam esse livro de fantasia? Já leram?

You Might Also Like

2 comentários

  1. Amei as fotos!! E a resenha, claro!
    Esse é o livro que deu origem ao filme de mesmo nome? acho que sim ne...
    curiosa para saber as continuações, ja que o filme não teve kkk

    ResponderExcluir
  2. Oi Julia, me pareceu ser uma leitura bem "jovem" mesmo. Acho que seria um presente ideal para um pré-adolescente ou adolescente que curte essa pegada de fantasia. Adorei a resenha!

    ResponderExcluir

Flickr Images